Com Brothers diferenciados e uma nova proposta, "BBB 16" pode ter salvação

Vou logo avisando que não acompanho o reality desde a edição histórica do “BBB 5”(2005), que teve Grazi Massafera e Jean Wyllys. Depois disso o programa já não teve mais graça para quem vos escreve. De lá pra cá, me contentei apenas em dar aquela desanimada espiada rápida pelo buraco da fechadura só para saber quem estava na casa.

Nas edições anteriores do "Big Brother Brasil" priorizava-se peitos, bundas, músculos e beleza dos participantes. Podiam ter todos os atributos físicos, só que faltava a essência e conteúdo humano em sua melhor forma, a fidedigna. Um mais vazio que o outro, gente desequilibrada e pervertida. Tal vício gerou cansaço e desgaste, ocasionando fuga de público.

Como não sou de ferro, resolvi dar aquela famosa espiadinha básica e tentar ao menos me surpreender depois de muito tempo. Nas últimas edições a Globo tentou dar uma renovada no reality, mas a tentativa parece ter passado despercebida. Nesta décima sexta edição algo me chamou atenção, a escolha dos Brothers.  Desta vez, o padrão é quebrado por completo e um misto de gerações compõe a nave. 

Dentro da casa tem gente novinha a idosa, pouca gente com muita beleza e muita gente desprovida de atrativos externos. Tem até gente madura, culta e inteligente. Que progresso, não? O maior triunfo do reality pode está nas características internas de cada participante que serão reveladas com o passar dos dias. E não estou me referindo a qualquer característica. É como se os participantes fossem escolhidos para um objetivo único, diferente de tudo o que já se viu no formato.

Desde o momento que bati os olhos nos "heróis", é perceptível que cada um tem algo a oferecer. Boas histórias e relações humanas mais sólidas e menos caricatas com certeza serão o destaque desta edição. Adélia (36), Alan (34), Harumi (64), Laércio (53) e Ronan (27) prometem render e chamar atenção dos aficionados pelo "BBB", quem sabe também atrair o público perdido.

Pedro Bial, o eterno e insubstituível apresentador, dessa vez se mostra bem empolgado com a nova proposta sociológica do reality. 

Outro destaque é a produção e qualidade na edição de imagens. Um show a parte. Incrível como a Globo consegue pisar com força em certo reality fundo de quintal que rola por aí.

Com Brothers diferenciados e uma nova proposta, o "BBB 16" pode ter salvação e tem todos os elementos para se tornar a melhor edição de todos os tempos. 

E você, sentiu alguma diferença no "BBB 16"? Comente abaixo no Disqus.

                                                                                     Por: Guiga Bates, redator-chefe do Detona TV
Tecnologia do Blogger.