Chata e repetitiva, "A Regra do Jogo" está sendo sabotada pelo próprio autor

Djanira (Cássia Kiss) morta e depois esquecida na trama do JEC

João Emanuel Carneiro parece está determinado a afundar a própria novela, "A Regra do Jogo". Com a missão de reerguer a audiência da faixa, o autor vem matando personagens que seguram a trama, diminuindo as cenas dos personagens aceitos pelo público e insistindo em histórias paralelas que além de não acrescentarem nada a trama, ainda a deixam arrastada e cansativa.

Um exemplo é a morte de Djanira (Cássia Kiss) que foi tida como uma grande reviravolta no folhetim, mas que não serviu para nada. A personagem que era bem querida pelo público da novela morreu e foi esquecida, ninguém nem toca no nome da mãe de Tóia (Vanessa Giácomo) e Romero (Alexandre Nero).

O caso de Atena (Giovanna Antonelli) é ainda pior. A personagem foi esquecida ainda viva na trama. A loira entrou para facção e mesmo assim seu personagem aparece poucas vezes. Quando resolve dar as caras é para provocar Tóia ou ficar parada na cobertura esperando Romero chegar para os dois fazerem amor.

Histórias como a do Juliano (Cauã Reymond) sendo jurado de morte, policiais bobos e manipulados pela facção, facção essa que nada faz além de fracassar em seus objetivos e uma Tóia cega sendo enganada e tendo ataques de ciúmes de Romero com Atena, já esgotaram a minha paciência. Junte isso com uns núcleos cômicos que provocam bocejos. Um desastre, né?

E você, o que está achando do atual folhetim das nove? Comente abaixo no Disqus!

Por: Vitor Nobre


Tecnologia do Blogger.