"Caldeirão do Huck" fica com cara de Record toda vez que conta "uma boa história"

Nilton Natalino e Magna Carrijo participam do ‘Herói Por Um Dia’
Por um momento achei que tinha sintonizado a Record. A cada edição que passa, o "Caldeirão", apresentado pelo Luciano Huck, lembra o jeito da emissora concorrente de fazer TV.

A atração que é marca registrada nas tardes de sábado da Globo, mudou bastante deste a estreia, em nada lembra o formato dos anos 2000. Só mesmo o nariz do apresentador que continua no mesmo lugar ou quem sabe maior.

Luciano tem apostado em "contar boas histórias". Na edição deste sábado (23), foi exibido no quadro ‘Herói Por Um Dia’, uma história de amor que começou em tragédia. O "Caldeirão do Huck" prestou homenagem a Nilton. O vendedor ainda recebeu a medalha simbólica do quadro.

Tudo isso acompanhado por uma simulação ou recriação do caso. Com atores e música melosa para tocar o coração do telespectador, a pieguice tomava conta da tela. A diferença entre as simulações desse tipo entre Globo e Record são gritantes. O "Caldeirão" tem glamour e melhor acabamento na produção, seguindo o padrão da emissora.

Para acabar de completar a chatice, Huck ainda insiste em antigos quadros assistencialistas que ninguém acha mais graça, o "Lata Velha", por exemplo.

Ano passado o apresentador prometeu entregar um programa melhor e surpreendente. A melhoria e surpresa atende pelo predicado de contar histórias e ajudar pessoas? Luciano deveria se mudar para Record, se daria bem por lá.

O "Caldeirão" tá um saco? Comente abaixo no Disqus.

                                                                                     Por: Guiga Bates, redator-chefe do Detona TV

Tecnologia do Blogger.