Apelando para baixaria, "Sabadão" ofende até o lixo

23.01.2016
Celso recebe o desbocado Eduardo Costa no "Sabadão"
Como fazia dias que não escrevia nada sobre o SBT, resolvi encarar a edição de hoje (23) do "Sabadão", programa de auditório apresentado por Celso Portiolli, pondo em risco meu bom gosto e desperdiçando umas duas horas de minha vida.

Adianto a você, caro leitor, que não imaginava que o SBT jogaria por terra a fama de TV da família brasileira. Nesses últimos anos não tinha visto algo tão baixo nível e de teor erótico num programa de auditório na grade da emissora. Maior apelação.

Com a intenção de captar números de audiência em uma das faixas ascendentes e rentáveis do horário nobre de sábado, o SBT resolveu lançar essa bomba. Olhando bem, a atração parece ter sido projetada as pressas, se é que houve algum projeto.

Celso quase não diz boa noite e já convoca novamente o Eduardo Costa no palco. O cantor já marcou presença no programa em setembro de 2015. De cada dez palavras que o cantor solta, oito são baixarias. Passando fome, só fala em "comer". Certa vez, no Raul Gil, afirmou que era crente. Rum! O apresentador pai de família se diverte com as baixarias do convidado.

O "Sabadão" abusa de sequências musicais. Uma música atrás da outra. A vantagem é que dessa vez o playback passa longe, pelo menos.

Dando uma pausa na música, Celso chama o quadro "Miss Sapequinha". Um desfile de mulheres vazias e voluptuosas. A medida que as candidatas apontam no palco, vão tirando as peças de cima até ficaram apenas de lingerie. Os câmeras focam nos fundos e nas partes que levantam o IBOPE e ereção do telespectador. Quando começam a dançar, a impressão é estar vendo um show de striptease. A justificativa talvez seja o horário que o programa é exibido.

Logo após vem outro quadro sem pé nem cabeça, o "Tapa na Cara", momento em que ao jogar cartas, o apresentador e convidado sentam uma mão gigante um na cara do outro.

O nada original "Se virar tem que beijar" apresenta três garotas que escolhem os candidatos pelas características apresentadas por Celso ou por alguma parte do corpo que os rapazes escolheram mostrar. Se gostarem, viram a cadeira e terão que beijar o garoto escolhido. O clima fica quente e a pegação rola solta.

"Sabadão" se resume a baixaria, desvalorização da mulher e puro mau gosto. Sem novidades e refém da apelação, não passa de mais um lixo descartável da TV aberta. Até o lixo se ofende com tal menção.

Comente abaixo no Disqus.
                                                                                     Por: Guiga Bates, redator-chefe do Detona TV

Tecnologia do Blogger.