Recentes

Tecnologia do Blogger.

"Bençãos e pecados" - 2015 deixa a Record marcada

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

2015 definitivamente será lembrando eternamente pela Emissora do Edir. Tudo se resume a ousadias e burrice. Relembre o ano "abençoado" da Record, mas também de pecados, quem sabe, imperdoáveis:

Nº 01: Xuxa - "A contratação histórica"

O acerto de Xuxa com a Record mexeu com os bastidores da TV, mobilizando profissionais para que a uma equipe de produção fosse formada e um programa do zero idealizado. Os valores da negociação não foram revelados, mas especula-se que ela tenha sido contratada para receber R$ 1 milhão de salário, mais participação em merchandising e faturamento comercial de seus programas. A expectativa do público para ver a apresentadora que se consagrou na Globo fez com que o programa de estreia alcançasse 10 pontos, mas os números caíram nas semanas seguintes e a pressão por melhores resultados aumentou - mesmo assim, a repercussão do programa foi tão grande que até Silvio Santos, no Teleton, alfinetou o figurino da apresentadora, que passou a se vestir de terninho e calça comprida.

Nº 02: A volta do Gugu

Após dois anos afastado da TV, Gugu retornou para a mesma emissora de onde saiu em um processo polêmico, com rescisão contratual e transferência do helicóptero Águia Dourada ao apresentador como parte do pagamento da multa. Desta vez, o acordo feito foi totalmente diferente. Seu programa, que desde os tempos de "Domingo Legal", no SBT, era apresentado aos domingos, passou a ir ao ar três vezes por semana e em esquema de temporada. Como parte das mudanças, passou a ser apresentado e produzido pela produtora do apresentador, a GGP. Realizou uma edição comemorativa da banheira do Gugu, que fez sucesso na década de 90, fez entrevistas de bastante repercussão, como por exemplo com criminosos condenados como Suzane Richthofen e o goleiro Bruno, e garantiu a sua volta para o ano que vem.

Nº 03: Andressa Urach convertida

Depois de passar por problemas sérios de saúde, causados por uma grave infecção pelo uso de hidrogel no corpo, Andressa Urach atribuiu sua recuperação a um milagre e, agora evangélica, passou a frequentar os cultos da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD). Desligou-se da RedeTV! e foi contratada pela Record, recebendo o apoio da emissora e da IURD para o lançamento de sua biografia "Morri pra Viver", que vendeu em um mês 400 mil exemplares em um mês. Conclusão: acumulou duas funções, de repórter do programa "Domingo Show" e de garota propaganda da igreja do bispo Edir Macedo.

Nº 04: A interminável "Os Dez Mandamentos"

Com dificuldade para emplacar suas últimas novelas, a Record estreou "Os Dez Mandamentos" - uma superprodução, com investimento de R$ 700 mil por capítulo que incluiu gastos com efeitos especiais em parceria com Hollywood. Dividida em quatro fases, a trama baseada na história do líder hebreu Moisés cresceu na audiência ao mostrar as 10 pragas enviadas por Deus aos egípcios e atingiu o ápice com a cena épica da abertura do Mar Vermelho. A Globo tentou segurar a concorrência, mas viu seu principal jornal e novela sofrerem para manterem a liderança no horário.

Nº 05: Não se planejou

Diante do sucesso de "Os Dez Mandamentos", a emissora não só espichou a novela, correndo o risco de cansar o telespectador, como mudou a data de estreia daquela que seria a trama substituta, "Escrava Mãe". Entendeu que, para não perder o público que conquistou, deveria dedicar o horário exclusivamente para novelas bíblicas, nem que isso significasse falta de compromisso com o elenco e produção de uma novela que já estavam com seus trabalhos adiantados. Além da continuação da saga de Moisés, que se dará em "Terra Prometida", como já estava prevista, resolveu-se de última hora que deveria ser criada uma obra de 60 capítulos, definida como a segunda temporada de "Os Dez Mandamentos", que fizesse a ponte entre as duas histórias.

Nº 06: Demissões em massa

No mesmo dia em que exibiu o último capítulo de "Os Dez Mandamentos", a emissora demitiu mais de 500 profissionais. Todos eles trabalhavam diretamente nos estúdios do Recnov, em Vargem Grande, no Rio de Janeiro, local onde ficava a cidade cenográfica da novela bíblica e onde o programa "Xuxa Meneghel" é gravado.

Com informações do UOL.

Recomendamos para você